PEC 122

Permissão para médicos militares atuarem no SUS é elogiada por Gladson Cameli

radiofmfeijo.com

O deputado Gladson Cameli (PP/AC) elogiou a Proposta de Emenda à Constituição 122/2011 que permite médicos militares a atenderem pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Para ele, esta é uma importante estratégia para alcançar o maior índice de pessoas necessitadas, visando que não houve interesse significativo  dos profissionais brasileiros em trabalhar nos 700 municípios afastados dos grandes centros através do programa Mais Médicos.

A PEC 122/2011 foi aprovada em dois turnos pelo Senado e segue agora para votação na Câmara Federal. De acordo com o deputado, é de grande relevância a aprovação deste Projeto de Lei, porque atualmente estes profissionais são exclusivos das Forças Armadas e ficam proibidos de atuar em qualquer instituição que não seja militar. A PEC prevê o fim dessa restrição para que eles possam também trabalhar em hospitais e clínicas particulares e em unidades que atendam pelo SUS.

“Posiciono-me completamente a favor da aprovação da PEC 122/11, pois essa será mais uma alternativa de melhorar a saúde pública do país nas regiões de difícil acesso, vale ressaltar que grande parte dos médicos militares são especialistas, e já atuam nas regiões mais afastadas dos grandes centros, como nas fronteiras, recebendo agora um reconhecimento justo e merecido”, afirmou o deputado.

Dados do Ministério da Saúde mostram que a média de profissionais médicos  do Acre é de 0,94, e está bem abaixo da média nacional, que tem 1,8 médico por mil habitantes. O MS divulgou também a baixa procura dos médicos que atuam no Brasil pelo programa ‘Mais Médicos’. Apenas 938 profissionais que atuam no Brasil confirmaram participação no programa.

 

 

Pessoas Recomendam

Publicidade